Colunistas Movier Artigos | Publicado em: 30/12/2015 Às 9:40 PM
COWBOY BEBOP e a Mais Pura Arte em Forma de Anime
Felipe Martins
COWBOY BEBOP e a Mais Pura Arte em Forma de Anime (Reprodução)

Não existe como saber de onde virá a próxima peça de arte que influenciará as próximas gerações. Pode vir do cinema, pode vir da música, pode vir das artes visuais e quem diria: pode vir também das animações japonesas. Eu admito, não sou grande fã de animes, para mim eles caem num cliché quase que metódico de repetições toscas e padronizadas. Não são todos, é claro. Eu por exemplo tenho vários deles como meus favoritos,  alguns exemplos são Saint Seiya, Dragon Ball, One Punch-Man, Death Note. Porém, por mais que goste e admire, nenhum consegue fugir do rótulo de anime como Cowboy Bebop. Ele de forma absoluta transcende o próprio gênero.

» Siga o MOVIER no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

Na verdade falar que Cowboy Bebop transcende seu próprio gênero não faz jus a dimensão do universo criado por Keiko Nobumoto e dirigido na televisão e nos cinemas por Shinichiro Watanabe. Cowboy Bebop não só transcende o gênero, como se coloca como um gênero de si mesmo, único e especial. É como se todos os melhores filmes que você já assistiu fossem resumidos em 26 episódios, ou sessions como são chamados na obra.

A trama gira em torno de 5 personagens principais:

Spike Spiegel em Cowboy Bebop. "I love the kind of woman that can kick my ass."

Spike Spiegel em Cowboy Bebop. “Eu amo o tipo de mulher que pode me dar uma surra.”

Spike Spiegel, um caçador de recompensas que é o personagem principal da série. Especialista na técnica de Jeet Kune Do, Spike passa a maioria do seu tempo na Bebop comendo, vendo televisão, basicamente não fazendo nada. Com seus clássicos cigarrinhos e postura petulante, Spike é a alma de Cowboy Bebop. Quase que sempre blue, Spike recorrentemente vê seu nebuloso passado lhe alcançando. Seja por Vicius, seu arqui-inimigo, ou Julia seu eterno amor.

Jet Black, também caçador de recompensa mas ex-policial da Força Interestelar. Jet é o co-protagonista da série e a voz da razão. Nunca é contado como Jet e Spike se encontraram, ou decidiram que trabalhariam juntos na Bebop.

Os outros personagens são Faye Valentine, uma caçadora de recompensas procurada, mas mais que isso, uma dama fatal. Aquele tipo de mulher que você sabe que é problema. Ed, excêntrica adolescente hacker/genius. Após ajudar Jet e Spike, entra para a equipe da Bebop. Está o tempo todo com Ein, um cachorro super inteligente que por acaso também ocorre de fazer parte (just deal with it)

Faye Valentine em Cowboy Bebop Movier

Faye Valentine em Cowboy Bebop. Uma trouble-maker Woman.

O que falta para Cowboy Bebop em sucesso comercial, sobra em público fiel. O anime conta com uma legião que estão sempre ligados a qualquer noticia sobre a obra. Uma delas é sobre um possível filme. Há algum tempo rodam os boatos sobre a possível adaptação cinematográfica da trama. O criador Shinichiro Watanabe, em entrevista ao G1 em 2011 durante visita ao Brasil comentou sobre a adaptação. “Não penso em fazer sucesso nos EUA, vem várias ofertas de lá, mas sei que não terei tanta liberdade para criar. Eu não sinto essa necessidade. Ainda estou escrevendo a história do filme, sei que há uma pressão de Hollywood, mas ainda não sei se vai virar…”. Já sobre Keanu Reeves no papel de Spike, ele completou: “O único ator que eu queria é japonês, mas ele já morreu…”, ri.

A mágica de Cowboy Bebop está em sua qualidade artística. Cada pequeno detalhe dentro do universo da série é feito de forma pensada e com primor. As referências, o cenário, as tramas, os extras, e principalmente a trilha sonora, que aqui é composta por Yoko Kanno – Se você ama jazz e música de qualidade, ouça –  As palavras de Watanabe ao dizer preferir ainda não ter adaptado Cowboy Bebop para as telonas apenas reforçam todo esse cuidado com a qualidade do material.

Spike Enfrenta Vicious em Ballad of Fallen Angels Cowboy Bebop.

Spike Enfrenta Vicious em “Ballad of Fallen Angels”, episódio 5 de Cowboy Bebop.

E que material! São 26 o número de episódios totais da série divididos em 2 temporadas e lançados em 1999. Detalhe interessante é que Cowboy Bebop inicialmente foi cancelado na televisão japonesa, segundo os responsáveis os temas sérios, as cenas para adultos e a audiência foram dados como os principais motivos para inicial cancelamento. A verdade é que o motivo foi mesmo a audiência. O que não foi empecilho algum para a série, sua forma diferenciada estaria fadada a ser imortalizada no mercado internacional, tanto na Europa, quanto nos Estados Unidos.

Com tramas individuais para cada personagem, Cowboy Bebop as vezes entrega mais em um episódio do que muitas séries em suas temporadas inteiras. São diferenciados os gêneros explorados na trama, que vão desde homages a clássicos Western, filmes de artes marciais, tramas políticas, de amores perdidos, ficção científica, terror espacial… enfim, tem trama pra todos os gostos. Se você assistir um episódio de Cowboy Bebop, e ao fim não se tornar um fã: bom, talvez você não será.

Discuta a Notícia aqui no site
Disponibilizamos este espaço para comentários e discussões das notícias e conteúdos apresentados aqui no site. Pedimos que o usuário por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada, e principalmente, saiba respeitar a opinião dos demais. Vamos construir boas discussões, não brigas e confusões. #Pas

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.


Obrigado por compartilhar. Assine nossas redes: