Notícias Publicado em: 23/10/2015 Às 8:34 AM
Nos 30 anos do Nintendinho, relembre 10 curiosidades do console
Redação
Nos 30 anos do Nintendinho, relembre 10 curiosidades do console (Reprodução)

O NES, primeiro console de mesa da Nintendo, comemorou 30 anos de vida no dia 18 de outubro. Para celebrar a brilhante vida do aparelho que mudou a indústria dos jogos, preparamos uma lista com 10 curiosidades imperdíveis sobre o clássico videogame da gigante japonesa.

» Siga o MOVIER no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

Entre acessórios úteis e curiosos, aparições em filmes famosos, detalhes das fases iniciais de desenvolvimento e até mesmo alguns ‘parentes’ lançados no Brasil, o Nintendinho, como é conhecido no Brasil, tem muita história para contar nas suas três décadas de vida. Confira:

30 anos do Nintendinho: relembre 10 curiosidades sobre o console (Foto: Divulgação/Nintendo)

Limitação de lançamentos

Na tentativa de proteger o console de games de péssima qualidade, a Nintendo estipulou uma quantidade anual máxima de jogos a serem lançados por outras empresas para o aparelho. Isso limitava o NES a receber apenas cinco títulos de ‘third parties’ por ano.

Depois de alguns anos e muitas reclamações das empresas, a gigante japonesa finalmente relaxou suas políticas, e permitiu a chegada de mais games ao aparelho, que o ajudaram a se tornar um dos videogames mais importantes de todos os tempos.

Botões de borracha

Nos primeiros protótipos do Famicon, versão japonesa do console, os controles tinham os botões A e B feitos de borracha. O material supostamente deveria tornar o manuseio mais agradável.

Botões de borracha foram uma ideia ruim (Foto: Reprodução/VGFacts)

Botões de borracha foram uma ideia ruim (Foto: Reprodução/VGFacts)

Depois de testes, foi constatado que os botões de borracha insistiam em emperrar no controle, já que ficavam presos na parte de plástico. Ao tentar soltá-los, eles terminavam danificados.

Leitor de discos

O Famicon Disk System foi uma tentativa frustrada de expandir as capacidades do console da Nintendo adicionando um leitor de discos. Além de mais baratos, os discos também têm mais armazenamento, e permitiriam jogos maiores e mais complexos.

Leitor de discos nunca engrenou (Foto: Reprodução/VGFacts)

Leitor de discos nunca engrenou (Foto: Reprodução/VGFacts)

O projeto infelizmente fracassou, já que a tecnologia era pouco desenvolvida e gerava muitos problemas na hora da execução. Uma versão do Disk System também havia sido planejada para o NES, mas terminou abortada.

Funcionamento da Zapper

A popular pistola do NES sempre intrigou os jogadores, já que parecia muito moderna para sua época. Na prática, o funcionamento da Zapper é bem básico. Ao atirar, toda a tela se torna preta, e então exibe um pequeno quadro branco, onde o alvo está, por uma fração de segundo.

Quando o sensor posicionado na ponta do cano da arma ‘enxerga’ esse quadrado, o alvo será acertado no game. De outra forma, o jogador errará o tiro, e deverá mirar com mais cautela.

As cores do Nintendinho

Lançado oficialmente no Japão com uma chamativa combinação de branco e vermelho, o console teve um bom motivo para chegar com esse visual. Essas eram as cores favoritas do então presidente da empresa, Hiroshi Yamaushi, que inclusive costumava usar com cachecol com as mesmas tonalidades.

Cores do Famicom foram escolha estratégica (Foto: Reprodução/VGFacts)

Cores do Famicom foram escolha estratégica (Foto: Reprodução/VGFacts)

Cores do Famicom foram escolha estratégica (Foto: Reprodução/VGFacts)

Outro fato curioso é que essas eram as cores de plástico mais barato na época. Isso ajudou a empresa a gastar menos com a fabricação do aparelho, e faturar ainda mais com seu sucesso.

Controle especial

Comovida com o pedido de uma mãe que gostaria de ver sua filha deficiente física jogando o NES, a Nintendo resolveu desenvolver um controle especial que permitia que pessoas sem o movimento das mãos conseguissem operar o videogame.

Engenhoso controle permitia o uso do console sem as mãos (Foto: Reprodução/VGFacts)

Engenhoso controle permitia o uso do console sem as mãos (Foto: Reprodução/VGFacts)

Batizado de Hands-Free, o controle é preso ao tronco do jogador, que pode mover o direcional com o queixo e usar os comandos A e B por um pequeno cano, soprando ou puxando ar por ele.

Microfone no controle

Na primeira versão do Nintendinho, lançada no Japão, os controles podiam ser presos à lateral do console, criando um visual curioso. O primeiro controle é uma versão bem tradicional, enquanto o segundo possui um pequeno microfone, usado em alguns games.

Controle com microfone foi inovador (Foto: Reprodução/VGFacts)

Controle com microfone foi inovador (Foto: Reprodução/VGFacts)

Controle dos Caça-Fantasmas

No filme GhostBusters 2 (Os Caça-Fantasmas 2 no Brasil), é possível ver uma versão modificada do controle arcade NES Advantage em ação. No filme,  joystick é usado para controlar a Estátua da Liberdade, que aterroriza as ruas da cidade de Nova Iorque.

Controle arcade fez aparição especial nos Caça-Fantasmas (Foto: Reprodução/VGFacts)

Controle arcade fez aparição especial nos Caça-Fantasmas (Foto: Reprodução/VGFacts)

Versão ‘genérica’ no Brasil

Apesar de ter aparecido por aqui, o Nintendinho também fez sucesso no Brasil com o nome de Dynavision. O console lançado pela Dynacom nada mais era do que um clone do aparelho da Nintendo, inclusive usando os mesmos cartuchos. Vendido em grandes lojas de varejo e com diversas versões lançadas, o console ‘genérico’ teve relativo sucesso.

Versão genérica fez sucesso por aqui (Foto: Divulgação/Dynacom)

Versão genérica fez sucesso por aqui (Foto: Divulgação/Dynacom)

Criação dos cartuchos

Preocupada com problemas de degradação dos conectores, a Nintendo resolveu criar um novo tipo de Chip para o NES, na esperança de fazê-los durar por muito tempo sem oxidação e outros problemas. Para testar os cartuchos, a empresa designou funcionários para inserir e remover as fitas centenas de vezes no console.

Cartuchos passaram por testes severos (Foto: Reprodução/VGFacts))

Cartuchos passaram por testes severos (Foto: Reprodução/VGFacts))

Cartuchos passaram por testes severos (Foto: Reprodução/VGFacts))

(Via TechTudo)

Discuta a Notícia aqui no site
Disponibilizamos este espaço para comentários e discussões das notícias e conteúdos apresentados aqui no site. Pedimos que o usuário por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada, e principalmente, saiba respeitar a opinião dos demais. Vamos construir boas discussões, não brigas e confusões. #Pas

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.


Obrigado por compartilhar. Assine nossas redes: